Animais Predadores X Animais de Criação

A convivência entre predadores silvestres ou domésticos e animais de criação requer, tolerância de nossa parte. Nossa tolerância em geral aumenta à medida que
aprendemos mais sobre o assunto. Quanto mais aprendemos sobre o que são e como vivem os predadores, sobre como nos relacionamos com eles e sobre sua importância em nossas vidas, mais tolerantes nos tornamos em relação a eles. Informação, portanto, é fundamental para a essa convivência.

Existem situações em que os cachorros domésticos também podem causar prejuízo a criadores, matando ou ferindo animais de criação de pequeno e médio porte. Quando cachorros e gatos domésticos não têm trato adequado e acabam andando soltos, podem virar ferais, ou ‘asselvajados’. Muitas vezes esses cães e gatos causam danos consideráveis à criações, principalmente de animais como galinhas e ovelhas. Por serem uma espécie doméstica, os cachorros e gatos não são eficientes durante o ataque e acabam machucando as presas de maneira considerável.

Primeiro, é necessário saber se a Vigilância Sanitária do município permite criação de galinhas e outros animais de criação em perímetro urbano.

Manter aves silvestres em gaiolas é crime!

“Art. 29. Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida: Pena – detenção de seis meses a um ano, e multa.”

Antes de pensar em eliminar o predador, é preciso entender melhor a situação: identificar corretamente o predador responsável pelas perdas, principalmente o responsável pelos animais (se são domésticos) que também estão em situação vulnerável, por passarem fome, muitas vezes. Mais de 70% dos cães em situação de rua tem tutor. Os outros 30% foram abandonados (configurando maus-tratos animal com pena prevista em lei) por outros seres humanos.

Em casos de silvestres, a perda do habitat natural e escassez de presas naturais, podem levar a situações de estresse entre criadores e fauna nativa.

Mas, cada caso deve ser estudado e analisado de forma inteligente.

Conhecer os fatores que tornam os animais e criação mais vulneráveis ao
ataque (sua casa ou sítio são fechados?), e saber das medidas alternativas que podem ser tomadas para minimizar o problema.

Matar qualquer espécie de predador (doméstico ou silvestre) é ilegal. Mais do que isso, é um crime segundo a Lei Federal de Crimes Ambientais, 9.605/98 e Lei Estadual (MG) 22.231/16. Que pode levar a prisão de quem o comete.

Qualquer dúvida, aconselhamos que procurem ajuda profissional.

Veja algumas dicas de como evitar que seu cão ataque suas galinhas, clicando aqui.

A AOPA luta pelo fortalecimento e harmonia da relação humano-animal em nossa cidade.

Cão, gato e galinha se alimentando como melhores amigos.

About the author: AOPA - Associação Ouropretana de Proteção Animal

Organização Não Governamental (ONG), sem fins lucrativos. Nós da Associação Ouropretana de Proteção Animal (AOPA) realizamos um trabalho de sensibilização junto à população e às autoridades no sentido de assegurar o bem estar-animal, promovendo a adoção responsável, castração como meio de prevenção contra a superpopulação de animais domésticos evitando posterior abandono. Além de lutar por mudanças nas leis para punir quem maltrata, acumula ou os desampara à própria sorte. A nossa missão é atacar a causa de tantos maus-tratos animais. Incentivando somente o exercício da guarda responsável, doações responsáveis, encaminhando denúncias de maus-tratos, esterilizando os animais de rua e domésticos para que a longo prazo o problema seja amenizado, pelo menos. Muito está sendo feito, mas é um trabalho lento, carente de recursos e muito incompreendido. ONG afiliada ao Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal (FNPDA) desde julho de 2015. Registrada no CNPJ sob o número 23.099.642/0001-95.

Leave a Reply

Your email address will not be published.